Madrid

Diferentemente do que se pensa em vista desse título, o post não é sobre o primo rico de Madrid, o todo poderoso Real, mas sim do primo pobre, Atlético de Madrid.

Na última Quarta-Feira (eu acho), o clube sagrou-se campeão da UEFA Europe League, que é o segundo título mais importante do continente europeu (depois da UEFA Champions League), o equivalente à Sul-Americana para nós latino-americanos.

Eu assisti a uma parte do jogo (admito que não assisti toda a partida) e gostei muito do que vi. Dois belos times, ambos espanhóis, Athletic Bilbao e Atlético de Madrid, disputando uma partida muito agradável de se assistir; só não tão boa aos olhos dos “bilbanenses”. Dois times com jogadores muito notáveis como Falcão García, Diego, Miranda, Javi Matinez, Iker Muniain e Fernando Llorente.

Bom, essa paridade de craques não foi convertida em equilíbrio no jogo, visto que o Atlético de Madrid ganhou por 3 a 0, com dois gols de Falcão García e um do meio-campista brasileiro Diego (que para muitos torcedores brasileiros simplesmente desapareceu da face da Terra, mas na realidade pertence ao Wolfsburg e está emprestado ao Atlético de Madrid).

Depois desse jogo eu percebi que a mídia precisa dar mais valor a esse tipo de campeonato e a esses times também. É claro quaisquer times espanhóis vivem à sombra de Barcelona e Real Madrid, que são os dois maiores times do mundo (mesmo com a eliminação na UEFA Champions League), mas se a mídia desse um pouco mais de foco em outros times, todos veriam que o bom futebol não está concentrado só nos gigantes da Espanha, mas que dando mais atenção aos outros times pode-se talvez ter até mais “diversão” do que assistindo os jogos dos super times.

Nesse jogo, por exemplo, pôde-se ver uma grande atuação de um dois atacantes da atualidade que tem mais domínio, controle, habilidade e perfeição dentro da área: Falcão García; num jogo de 3 golaços, dos quais 2 foram do atacante colombiano. Além de podermos ver em ação o “esquecido” Diego, que também fez um golaço, por sinal.

Na minha opinião, o Diego tem lugar na seleção brasileira, até porque é uma posição totalmente em aberto na seleção canarinho. Seria um jogador que acrescentaria em futebol e muito em experiência, que é o que hoje a seleção mais precisa, de solidez, de referências. Uma seleção reunindo meias como Ganso, Lucas, Diego e Kaká seria espetacular, “show-soccer” e “consistente”!

Diego comemora após marcar o terceiro gol da final diante do Bilbao

~ por Raphael Mariano de Souza 7 em 12/05/2012.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: