“Para pra ver, que começou… O show do tricolor!”

O atual campeão brasileiro, Fluminense, não vive bom momento em 2011. Vem tomando gols bobos, principalmente de bolas paradas e contra-ataque, com uma defesa extremamente falha, foi eliminado na semi-final da Taça Guanabara (1º turno do Carioca) pelo Boa Vista, não vem fazendo boa campanha na Libertadores… O que aconteceu com o campeão brasileiro, com a melhor defesa do Brasil em 2010? Eu simplesmente não sei responder! Não acho que tenha a ver com o fato de o maestro Conca não ter feito pré-temporada e blá blá blá. O que eu acho é que essa má fase se deve ao desgaste do campenato nacional do ano passado; sendo campeão aos “trancos e barrancos”, super pressionado pscicologicamente, várias e várias lesões de jogadores… O time passa por uma espécie de descanso pscicológico. Mas eu acho que já acabou essa fase, começando a melhorar no seu último jogo, contra o América do México, pela Libertadores, em que o Fluminense venceu de 3 a 2 com uma virada espetacular!

Na última quarta-feira, dia 23/04, o Fluminense jogou contra o América do México, e, com volta triunfal de Deco e Time de Guerreiros, o tricolor das Laranjeiras fez o jogo mais emocionante que eu já vi depois da final da Libertadores de 2008. O meu coração de torcedor saiu pela boca, e o meu coração de “analista futebolístico”, imparcialmente, ficou maravilhado. Foi simplesmente um jogo lindo e empolgante de assistir, tão empolgante que até flamenguistas me relataram ter sido “um jogaço”! Na minha opinião foi o jogo que marcou a volta do Time de Guerreiros, como cantou a torcida linda do Fluminense no Engenhão. O torcedor, mesmo em pequeno número, marcou presença, cantou e encantou.

O Fluminense começou perdendo, levando um gol “idiota”. Após chutão de jogador do América, Ricardo Berna deu um salto e segurou a bola, mas, desequilibrado por uma “quase” cama-de-gato de Sanchez, caiu de forma estranha e soltou a bola, que sobrou para o mesmo Sanchez chutar de qualquer jeito e abrir o placar. Mas a torcida nãos e abateu: “vamos virar Nense!” E aos 21 Conca cruzou e dentro da área Gum subiu para marcar de cabeça; 1 a 1. Os times foram para o vestiário com esse placar; fim do primeiro tempo. Na segunda etapa o Fluminense pressionou muito, como também havia feito no primeiro tempo, jogando o futebol mais bonito, objetivo e ofensivo que o time podia, jogando como nunca tinha jogado ainda nesse ano. Aos 6 minutos, Mariano sentiu a perna direita e teve que sair. Aí, o técnico interino Enderson Moreira fez a escolha arriscada e ousada, colocando Deco no lugar do lateral tricolor, assim, colocando-o no lugar de Souza no meio de campo e mudando o Souza para a lateral-direita, tornando o time ainda mais ofensivo. Valeu o risco, mudou a história do jogo. O Fluminense jogava agora melhor do que nunca, com Deco e Souza se destacando no jogo, articulando bolas, trocando passes, atacando e atacando mais… Aos 24, o técnico sacou Emerson do ataque e colocou o He-Man, Rafael Moura. Mas logo em seguida, com o tricolor no auge do seu futebol na partida, Sanchez puxou o contra-ataque pela esquerda e cruzou… mas a bola fez uma curva um tanto estranha e o cruzamento virou um chute. Digão tentou tirar de cabeça, mas fez contra; como um balde de água fria no Fluminense. Enderson Moreira então fez uma loucura, tirando Júlio César e colocando o atacante Araújo… E não é que deu certo? Deco lançou a bola pra dentro da área e o mesmo jogador que acabara de entrar cabeceou a redonda para o fundo das redes, aos 34 minutos do segundo tempo. A torcida foi ao delírio, cantando e cantando e encantando:”Guerreiro, guerreiro, guerreiro, time de guerreiro!”. O Fluminense precisava ganhar para se manter vivo no torneio, e o time, empurrado pela torcida, acreditou e incorporou o “Time de Guerreiros”, e numa bola lançada na área, aos 42, Fred desviou de cabeça… A bola sobrou para Deco, na frente do goleiro, um pouco adiantado… E numa jogada de quem realmente “sabe”, o luso-brasileiro bateu na bola com o bico da chuteira, suavemente, mandando por cima do goleiro e para dentro do gol. Festa, alegria, êxtase, emoção à flor da pele, no campo, no banco, na arquibancada, choro, pulos, gritos, um sentimento inexplicável, que só torcedor de verdade entende. “Para pra ver, que começou, o show do meu tricoloooooor!!! OooooooOOOOooOO!!!”

Os destaques do jogo foram Deco (que passou por 5 lesões em 8 meses e teve volta triunfal, com exibição de gala, deu o passe para o gol de empate e fez o gol da virada), Souza e, claro, o técnico Enderson Moreira, que não poderia ter estréia melhor.

Eu acredito que agora, se não tiver mais lesões, o Deco deslancha! E futebol e currículo para isso ele tem. O Deco teve passagem muito boa pelo Porto, uma passagem muito boa pelo Barcelona, na sua melhorr fase, ao lado de Ronaldinho, Messi, Eto’o e formando o meio de campo com Xavi e Iniesta, e uma passagem discreta pelo Chelsea.

Agora sim, eu acho que vai começar o show do tricolor. Começando pelo grande teste de Domingo contra o Vasco da Gama, o Clássico dos Gigantes.

O Fluminense agora é 3º colocado no seu Grupo da Libertadores, com 5 pontos. O primeiro colocado é o Argentinos Junior, com 7 pontos.

Jogadores do Flu comemoram o gol final contra o América do México

~ por Raphael Mariano de Souza 7 em 25/03/2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: