“De novo! De novo!”

E a seleção brasileira ganhou novamente. Sem convencer, novamente. Primeiro tempo ruin, seleção jogando igual a uma lesma, e o futebol de resultado volta a dominar. Novamente.

Até quando?

Se o Brasil jogar com Costa do Marfim e Portugal igual jogou contra o Zimbábue, a gente não passa nem da 1ª fase. Mas vamos ter mais um pouco de paciência com o Dunguinha, tadinho. A seleção tem mais um jogo, na segunda-feira, contra a Tanzânia. Mas eu espero que dessa vez ele não leve o anãozinho dorminhoco dele, e sim que ele leve o zangado!

O “anão” brutamontes, Júlio Batista, está mordido pelas críticas e quer provar que pode substituir Kaká. Ele até deu um passe lindo de calcanhar no terceiro gol da seleção, na vitória por 3 a 0 sobre o Zimbábue. Mas se ele acha que isso vai convencer que ele pode substituir Kaká, ele está muito enganado. Até porque qualquer brasileiro de origem já nasce dando passe de calcanhar (risos).

Os gols da seleção foram de Michel Bastos, numa cobrança de falta perfeita e que o goleiro nem viu a bola, que voôu a 139km/h. O segundo gol foi de Robinho, após lançamento de categoria do lateral-direito Maicon, e no terceiro gol, já no segundo tempo, Dani Alves fez tabela com Júlio Batista na entrada da grande área e passou a bola para elano, na saída do goleiro adversário, para a conclusão da jogada no fundo das redes e o fechamento do placar final.

O zagueiro Juan foi poupado do jogo. A equipe médica disse que o zagueiro foi poupado simplesmente por precaução, mas o jogador deu declarações de que sentiu dores na coxa. No lugar dele foi colocado o zagueiro Thiago Silva, do Milan, ex-Fluminense, que fez uma bela partida, novamente. O goleiro titular Júlio César preocupou após levar panacada no tórax, e foi substituído por Gomes, que teve boa atuação e mostrou segurança. Porém, o departamento médico declarou que não houve nada sério e o goleiro foi substituído apenas por precaução; dessa vez foi verdade. E na volta do intervalo de jogo, foram poupados, o zagueiro e capitão, Lúcio, o camisa 10 Kaká e o lateral-direito, Maicon. Que foram substituídos por Luisão, Júlio Batista e Dani Alves respectivamente. Depois o atcante e artilheiro da seleção de Dunga, Luís Fabiano, foi subtituído por Grafite, após atuação apagada e sem fazer gols. E mais tarde o outro atacante da seleção, Robinho, foi substituído por Nilmar.

~ por Raphael Mariano de Souza 7 em 02/06/2010.

Uma resposta to ““De novo! De novo!””

  1. Adorei o Dunga de “Branca de Neve”… huhuahuahsuahuahuahusus!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: